23.2.18

Vitaminas para o corpo e para alma.



Embora os dias ainda continuem frescos, já se sente que a primavera está para chegar.  Os dias começam  a ficar maiores, o solinho começa a dar o ar da sua graça, e a natureza já se faz florir por todos os lados. Começa a ficar mais fácil levantar cedo, e vem a vontade de abrir as janelas, deixar o sol entrar pela casa, e sair  à rua logo pela manhã!

Beber um batido recheado de coisas boas a apanhar este solinho tão bom, é sem dúvida uma excelente forma de começar o dia. 
Já é sexta-feira e o fim de semana está aí mesmo à porta. Vamos aproveitá-lo da melhor maneira.



Receita do meu batido

* meia banana
* uma mão cheia de framboesas e mirtilos
* uma colher de chá de linhaça moída
* uma colher de sopa de lucuma em pó
* bebida vegetal de aveia


With love,

Catarina.

9.2.18

Na dúvida vai e faz!



Quantas vezes nos impedimos de fazer algo por medo?!?!
Muitas vezes.. 
Porquê?
Muitos de nós não sabemos responder a esta questão.
Sabemos que temos medo, que ele não dos deixa fazer algo ou seguir em tal direção. Mas nem sempre sabemos a sua razão.

Vencer o medo, mesmo que o nosso mundo se vire de pernas para o ar pode ser das melhores coisas que podemos fazer por nós! O facto de vermos as coisas por outra perspetiva também nos faz falta.

Queria muito experimentar flyfit / aeoroyoga, mas estava com muito medo. Não de cair, mas sim de não conseguir. Mas queria tanto que fui. Adorei. Tanto mas tanto que me inscrevi!

A vida não é como um puzzle que só dá para montar de uma forma para que dê certo. Podemos compará-la com um puzzle apenas pelo facto de que tem muitas peças, mas já a forma como elas se encaixam entre si, depende de nós e das nossas escolhas.



With love, 


Catarina.


2.2.18

Perco-me onde me encontro.



Quando posso vou ver o mar. Sou capaz de estar mais de uma hora só a olhar para ele.  Fico de tal maneira compenetrada que perco completamente a noção de tudo o resto.
Fico apenas eu, o mar e uma imensidão de pensamentos.
Naquele momento é como se mais nada existisse. 
Ele quebra muitos dos meus silêncios.
Tem um efeito calmante e regenerante em mim.
Sou tão da natureza e ela é tanto de mim.


With love,

Catarina.



30.1.18

Livros (ainda de 2017 )



Não é novidade nenhuma para quem me lê, que a leitura faz parte dos meus hobbies preferidos.
Ler transporta-me para outros mundos, para outras realidades, traz-me aprendizagens, alarga-me os horizontes, ajuda-me a saciar a minha vontade de saber mais, e acima de tudo dá-me imenso prazer. Logo é uma excelente forma de investir em mim. 

Gostaria de ler ainda mais do que aquilo que leio. Mas como o tempo livre não é muito, e eu gosto de fazer imensas coisas. Tenho que gerir bem o meu tempo para me poder dedicar às muitas coisas que gosto de fazer.

No mês de Agosto fiz aqui uma publicação dos livros que já tinha lido desde o inicio do ano. E agora partilho aqui os restantes livros que li até ao final do ano. Cada um diferente do outro, cada uma com a sua mensagem.

Li um total de 12 livros no ano de 2017, o que dá uma média de um livro por mês. Para uns pode ser muito, para outros pode ser pouco, para mim já foi muito bom, e fico muito grata por os ter lido e por tudo o que me acrescentaram.


With love,

Catarina.

25.1.18

As pequenas coisas...



Que juntas formam muito do meu todo....

* Imprimi a imagem que está aqui na moldura da foto, inspira-me ler estas palavras.
* Esta coluna da foto tem sido uma fiel companheira, ando sempre com ela de um lado para o outro em casa.
* Passam-se dias que nem olho para a televisão, mas no domingo passado vi um filme que adorei, Capitão Fantástico. Fez-me reflectir ( e chorar).
* Tenho andado sem muita paciência e um pouco resmungona.
* Não me consigo imaginar sem praticar Yoga.
* Já não como carne há uns anos, de há uns meses para cá aboli o peixe também da minha alimentação, e sinto-me cada vez melhor com as minhas escolhas.
* Cada vez me importo menos com as opiniões alheias (refiro-me a pessoas próximas, porque das outras nem sequer quero saber).
* Não consigo estar muito tempo sem ir ver o mar.
* Ando viciada em papas de aveia, com gengibre ralado, canela em pó e geleia de arroz.
* Tenho testado receitas vegetarianas e vegans maravilhosas.
* Sempre que posso vou sozinha à praia, e fico  que tempos a olhar o mar.
* Gosto de sonhar acordada.
* Ainda tenho uma avó, tem 89 anos,  vai todos os dias beber café à hora de almoço com as amigas. Admiro-a tanto.
* Adoro sair para jantar fora  e depois ir ver um bom concerto com os amigos.
* Delicio-me em ficar em casa em domingos frios e chuvosos.
* Sou muito mimada (demasiado eu sei).
* Gosto muito de poder almoçar com os meus pais quase todos os dias.
* Tenho o melhor irmão do mundo e estou sempre com saudades dele.
* Quando a minha casa está desarrumada significa que não ando bem.
* Adoro escrever e ler.
* Preocupo-me e dedico-me muito mais ao ser do que ao ter.
* Gosto que me roubem sorrisos.
* Nem sempre tenho um feitio fácil.
* Sou muito chorona.
* Gosto  que me digam a verdade mesmo que ela me magoe.
* Não gosto de pessoas que dizem uma coisa e que fazem outra.
* Gosto de olhar nos olhos.
* Adoro batata doce assada.
* As cores das minhas roupas não variam muito.
* Gosto de ouvir as gargalhadas das pessoas que amo.
* Não gosto de andar com o calçado que ando na rua dentro de casa.
* Gosto de caminhar no meio da natureza.
* Derreto-me com o olhar das minhas cadelas.
* Ou gosto muito ou não gosto, não sei gostar pouco.
* Uns dias sinto-me muito forte, noutros sou  a fragilidade em pessoa...

Sou isto, sou aquilo e sou muito mais!



With love, 

Catarina.


4.1.18

A ordem das coisas...



Normalmente quando um ano está a chegar ao fim costumo reflectir sobre ele, e depois escolher a palavra que esteve na ordem dos meus dias. Tanto em 2015 como em 2016 vos falei aqui da minha reflexão e das palavras que escolhi.

Mais um ano chegou ao fim e depois de reflectir bastante sobre ele, cheguei à conclusão que a palavra de ordem de 2017 foi fluir.
Um fluir de emoções, sentimentos, experiências, momentos.... Simplesmente deixei que as coisas fluíssem, sem pensar ou questionar muito, sem expectativas, sem grandes medos, vivendo, saboreando e aceitando. Andando ao sabor do vento.

Avaliando os meus anos por palavras, parece-me que a minha vida vai seguindo uma ordem, como se me fosse  (ou não) levar a um destino. E faz-me sentido. Muito mesmo.

* 2015 -  Despertar
* 2016 -  Aceitar
* 2017 -  Fluir

Posto isto tomei uma única resolução para o ano 2018, ao contrário dos outros anos, resolvi escolher já a palavra que quero que esteja na ordem dos meus dias, neste novo ano que acabou de chegar.

Investir, é a minha escolha!
Quero investir em mim, no que me dá prazer, no que é importante, no que me faz sentido, no que realmente me faz bem.



With love,

Catarina.


31.12.17

Adeus 2017, venha daí 2018!



Embora não tenha vindo aqui desejar-vos um Feliz Natal, espero que todos tenham aproveitado esta época festiva para estar junto daqueles que mais amam e que tenha partilhado (principalmente ) muito amor.
Aproveito para vos agradecer os comentários e emails que me enviaram, que com toda a certeza me deixaram de coração cheio. Sou muito grata por todo o carinho e pessoas que este cantinho me tem trazido.

É com muita gratidão que digo adeus ao ano que está a chegar ao fim e que recebo no novo ano que está aí mesmo a chegar.

Que os erros que damos nos continuem a trazer as melhores lições que temos de aprender. Que as vitórias nos tragam  alegria para nos alimentar a alma. Que tenhamos sempre respeito por nós e pelos outros. Que os sorrisos que partilhamos levem sempre amor ao próximo. Que em todos os nossos dias haja saúde, paz (interior e exterior), crescimento, alegria e muito amor. Que a mudança comece e acabe sempre em nós mesmos, e que nos traga o que realmente nos faz falta. Que nunca nos falte gratidão no coração!


With love,

Catarina.